Brincadeiras de festa junina

Época de festa junina é muito animada, pois temos festas, temos danças, comidas típicas e muitas brincadeiras.

Aqui traremos diversos exemplos de brincadeiras que podem ser feitas para animar as festas juninas (se preferir ouvir a descrição das brincadeiras, clique aqui):

1. Passa chapéu

Passa chapéu

Esta brincadeira é uma variação da batata quente.

Vamos precisar de um chapéu e música.

Os participantes ficam em roda. Uma música – de preferência, caipira – começa a tocar e o chapéu deve ir passando de mão em mão. Quando a música parar, quem estiver com o chapéu sai da brincadeira. Vence o último a ficar na roda.

O passa chapéu contribui no desenvolvimento da coordenação motora e da atenção, além do controle da ansiedade e tolerância à frustração.

2. Ovo na colher

Ovo na colher

Para a corrida do ovo na colher, necessitaremos uma colher e um ovo (ou uma bolinha de ping pong, por exemplo) para cada participante.

Antes de iniciar, é importante estipular o ponto de partida e o ponto de chegada da corrida.

Cada participante correrá com o cabo da colher na boca e o ovo deverá permanecer em cima da colher durante todo o percurso.

A brincadeira ajuda o participante a desenvolver a coordenação motora, o equilíbrio e a concentração.

3. Corrida do saco

Corrida do saco

Para esta brincadeira, precisaremos de um saco para cada participante (pode ser de pano ou mesmo um saco de lixo grande).

A corrida deverá começar em um ponto e terminar em outro predeterminado.

Cada participante deverá ficar em pé dentro do saco. Na largada, ele deverá pular para se mover e chegar ao final do trajeto.

Vence quem chegar primeiro.

A corrida de saco contribui para o desenvolvimento da coordenação motora, o equilíbrio e a agilidade.

4. Jogo das argolas

Jogo das argolas

A brincadeira consiste em arremessar as argolas e encaixá-las nas garrafas. Para isso, serão necessárias argolas e garrafas plásticas (com água ou areia dentro, para que elas fiquem pesadas e não caiam).

As garrafas devem ficar posicionadas a certa distância dos jogadores (que arremessarão as argolas).

Vence quem conseguir encaixar mais argolas nas garrafas.

Esta atividade desenvolve: percepção visual, noções de espaço e força.

5. Pula fogueira

Pula a fogueira

Para confeccionar a fogueira, precisaremos de rolos de papel toalha ou papel higiênico e folhas de seda ou celofane nas cores vermelha, laranja e amarela. Os rolos serão a base da fogueira e devem ser colados primeiro com cola quente. Depois, colar o “fogo” (os papéis) também com cola quente.

A brincadeira começa com a música “Pula Fogueira” tocando e as crianças, uma a uma, deverão pular a fogueira.

Atividade muito legal para desenvolver a coordenação motora, força e agilidade.

6. Correio elegante

Correio elegante

Precisaremos de papéis e canetas.

Quem quiser participar, pega um papel e escreve um recadinho para outra pessoa.

O recadinho será entregue por uma terceira pessoa.

Esta atividade contribui para o desenvolvimento da criatividade, da leitura e da escrita.

7. Tomba lata

Tomba lata

Para a brincadeira acontecer, precisamos de seis latas e uma bola pequena.

As bolas devem estar empilhadas: três embaixo, duas acima das três e uma em cima das duas. O participante deve ficar a uma distância predeterminada e arremessar a bola, a fim de derrubar as latas.

A brincadeira desenvolve a perceção visual, a noção de espaço e força.

8. Pescaria

Pescaria

Precisaremos de papelão, palitos de churrasco, barbante, clips, bacia e areia.

Em pedaços de papelão, desenhar e recortar os peixinhos (é necessário fazer um furo onde seria a boca do peixe). Coloque a areia na bacia e afunde os peixinhos nela – deixando a boca com o furo para fora.

Para fazer a vara, prenda o palito em uma ponta do barbante e o clip (com o arame aberto) na outra.

Para brincar, o participante deverá conseguir pescar o peixe usando a vara – para isso, deve conseguir encaixar o arame do clip na boca do peixe, puxando-o para fora da bacia.

A pescaria contribui para o desenvolvimento da coordenação motora, noção espacial, concentração e paciência.

9. Rabo do burro

Rabo do burro

Antes de iniciar a brincadeira, um burro sem o rabo deve ser desenhado em uma cartolina e colado à parede. O rabo do burro pode ser representado por uma fita.

O objetivo é, de olhos vendados, colocar o rabo no burro. Para isso, o participante inicia a uma determinada distância da parede onde está o burro e deve encontrá-lo sem usar a visão.

A brincadeira é excelente para explorar a percepção dos sentidos e desenvolver a noção espacial.

10. Dança da laranja

Dança da laranja

Para esta atividade, vamos precisar de uma laranja por dupla e música – de preferência, caipira.

A dupla deverá dançar com as mãos para trás e com a laranja sendo segurada pela testa dos dois participantes.

Se a laranja cair, a dupla perde. Vencerá o jogo a dupla quem mantiver a laranja na testa por mais tempo.

A brincadeira ajuda na interação, além de desenvolver o equilíbrio e a coordenação motora.

11. Bolinha no chapéu

Bolinha no chapéu

Precisaremos de um chapéu (de preferência de palha) e bolinhas (pode ser de ping pong ou mesmo feitas de papel amassado).

O chapéu deverá ficar a certa distância dos participantes e o objetivo é acertar as bolinhas dentro do chapéu.

Quem acertar mais bolinhas, vence o jogo.

A brincadeira ajuda a desenvolver a percepção visual, noções de espaço e força.

12. Bingo

Bingo

Para brincar de bingo, primeiro é necessário separar algumas prendas (prêmios).

Depois, cartelas com números aleatórios são distribuídas entre os participantes.

Uma pessoa fica encarregada de sortear os números e “cantar” para que os participantes marquem em suas cartelas os números que saírem.

Ganha a prenda aquele que conseguir completar primeiro uma linha de números (na vertical, horizontal ou diagonal) ou a cartela inteira – algumas vezes, há um prêmio para quem completa a linha (“cinquina”) e outro para quem completa a cartela inteira.

O bingo é um recurso bem legal para trabalhar a atenção e a tolerância à frustração.

13. Cavalo de pau

Cavalo de pau

Para fazer o cavalo de pau precisaremos de um cabo de vassoura, um pedaço de papelão (papel cartão ou cartolina), retalhos de papel (ou tecido) vermelho, canetinha preta, tesoura e cola.

Desenhe duas vezes, de forma espelhada, a cabeça do cavalo no papelão (se achar necessário, pinte com tinta marrom e faça os detalhes como preferir). Entre as duas cabeças confeccionadas, cole o cabo da vasoura. Espere secar.

Depois de pronto, a criança deve montar no cabo da vassoura e sair galopando.

A brincadeira é bem divertida e ajuda no desenvolvimento do equilíbrio e da criatividade.

Share

Dica de leitura: Uma Carta para o Pirata

O Capitão Perna de Pau era um pirata muito temido. Mas uma carta o mudou completamente: tomou decisões importantes, aprendeu coisas novas, alterou a decoração do navio e influenciou seus marujos a mudarem também. O navio parecia outro!

Quem será que enviou a carta ao pirata? Leia o livro para descobrir! Não vamos dar spoiler, mas você vai se surpreender com o poder de influência dessa pessoa.

Se quiser, você pode adquirí-lo no site da Amazon, clicando aqui: https://amzn.to/3xKYR9b

Share

Atividade de Arte: Desenhando com os Dedos

A proposta do livro Desenhando com os Dedos, de autoria de Edward R. Emberley e publicado pela Editora Panda (2004), nos possibilita fazer muitos desenhos usando traços simples e a impressão dos dedos.

Excelente para as crianças pequenas, mas também recomendado para os maiores.

Desenho feito a partir do livro, por uma criança de 5 anos

É divertido e favorece o contato com a textura das tintas e com as cores. Também promove o desenvolvimento da criatividade.

Clique nos vídeos abaixo para ver mais exemplos de desenhos presentes no livro:

E, se quiser conhecer o livro, ele está disponível na Amazon. Clique no link a seguir para adquirí-lo: https://amzn.to/3IQRVti

Share

Dica de Leitura: Festa do Quitutes

Festa junina é uma das festas tradicionais que, além de ser muito alegre e colorida, é cheia de guloseimas. A autora Jane Prado, em seu livro Festa dos Quitutes, traz uma leitura cheia de cores, imagens e rimas. É uma leitura de fácil compreensão. E, além disso, ela dedica o livro para todos os cozinheiros e cozinheiras que preparam deliciosos quitutes com muito amor e dedicação.

Nessa festa junina, a diversão é dos quitutes. Mas quais quitutes estavam presentes na festa? Baixe o arquivo no link a seguir e descubra quem são os festeiros da vez: https://3d984763-62ca-4f1e-9479-cfa94b144379.filesusr.com/ugd/16300e_010fc5e8d5c14415aa4317ed7c8256ed.pdf

Share

Dica de leitura: Diário de Pilar na Amazônia

Pilar é a personagem principal deste livro e de outros, com outras localidades.

O livro é o diário dela contando a aventura que vivenciou ao embarcar na rede mágica com seu amigo Breno para ir atrás de seu gato Samba e se encontrar num barco navegando o rio Amazonas. Lá, eles fazem novos amigos e conhecem a região amazônica, tão rica pela cultura, pela culinária e pela natureza.

O livro é repleto de ilustrações e curiosidades. É uma leitura gostosa, que ensina bastante.

E, se quiser testar seus conhecimentos sobre a Amazônia, responda o nosso quiz, clicando aqui.

Share

Dica de leitura: Meu Crespo é de Rainha

Atualmente, cada vez com mais frequência, as pessoas afrodescendentes têm assumido suas belezas naturais, o que tem contribuído enormemente para as crianças a aceitarem e valorizarem também suas características.

Para ajudar nesse caminho de desconstrução de um padrão de beleza imposto pela sociedade – que até pouco tempo atrás era de pessoas loiras de cabelo liso – e de valorização da diversidade, sugerimos a leitura do livro Meu Crespo é de Rainha, da autora Bell Hooks.

O livro é de leitura fácil, com frases curtas – indicado para as crianças que estão se alfabetizando – ,mas que podem proporcionar uma visão positiva do cabelo das pessoas afrodescendentes.

Share

Dia das Mães

Já ouvimos dizer que o dia da mãe é todos os dias, não é mesmo? Mas comemorar datas é gostoso, é um motivo para celebrações e união das pessoas queridas.

Assim como a maioria de nós faz com os aniversários, o Dia das Mães é uma data gostosa de se comemorar e faz todos os envolvidos se sentirem mais próximos.

Para fazer o dia mais especial, deixamos aqui diversas sugestões para o dia.

Presentes valiosos para a mamãe que não custam dinheiro

  • Sorrir, abraçar, beijar;
  • Ajudar na cozinha;
  • Limpar o quarto;
  • Divertir-se com o irmão sem brigar;
  • Fazer a lição de casa com capricho.

Cuidados com a mamãe (ou quem você ama) que os pequenos podem fazer

  • Massagem,
  • Pintar as unhas (mesmo que depois a mãe tenha que passar muita acetona para tirar os borrões na pele),
  • Pentear o cabelo,
  • Escolher a roupa que a mamãe vai usar.

Dicas de cartões para a mamãe (ou quem você ama)

  • Cartão com botões
  • Cartão flores de embalagem de ovo

Usando materiais recicláveis podemos fazer flores bem bonitas. Veja o post explicativo aqui.

  • Cartão com o contorno das mãos

As flores com os contornos da mão são excelentes para eternizar o tamanho da mão dos pequenos artistas ao presentearem as mães ou outras pessoas queridas. Leia o post sobre como fazer.

  • Cartão com flor da impressão da mão
  • Cartão de CD e cartolina

Tem dúvidas de como fazer? Leia o post explicativo aqui.

  • Cartão com corações (carimbo de rolo de papel higiênico)

Use um rolo de papel higiênico para fazer um carimbo em formato de coração, como no vídeo.

  • Cartão com girassol

Assista ao vídeo de como se faz o girassol usando apenas papel dobradura e cola.

Share

Dica de leitura: Eu, Tituba: bruxa negra de Salém

Eu, Tituba: a bruxa negra de Salem é um romance histórico, que une dados históricos do século XVII que ocorreram em Barbados e Estados Unidos e ficção. O livro conta a história de Tituba, uma negra, filha de escravizados em Barbados, que se torna órfã e é criada com uma cirandeira, que a ensina a arte de curar e fazer o bem para as pessoas. Sua história segue caminhos tortuosos e a leva à Salem, onde será tratada por bruxa.

Apesar da triste narração da história, comum a tantos negros escravizados (mas que vale muito conhecer), o livro é gostoso de ler. Super recomendo!

Share

Dica de leitura: A biblioteca da meia-noite

Imagine se você pudesse voltar e tomar uma decisão diferente da que tomou no passado e que se arrependeu?

A Biblioteca da Meia Noite conta a história de Nora, uma mulher de 35 anos que perdeu o emprego e o gato no mesmo dia e que tenta se matar por acreditar que sua vida já não tem valor. Ela, então, tem a oportunidade de experimentar outras versões de sua vida.

Uma leitura interessante, de ficção, diferente, agradável, que provoca reflexões importantes sobre a vida, sobre arrependimentos, escolhas e decisões, sobre a maneira como influenciamos e somos influenciados, sobre o potencial que temos e não nos damos conta.

Share

Dica de leitura: O menino, a toupeira, a raposa e o cavalo

O menino, a toupeira, a raposa e o cavalo é um daqueles livros com frases simples, mas que provocam emoções e reflexões profundas. Ele fala da vida, de amizade, de amor, de gentileza e coragem.

As ilustrações também conversam com o leitor e provoca sensações bem agradáveis, que encontram com as reflexões provocadas pela leitura do texto.

Leitura rápida e prazerosa, que vale ser compartilhada.

Share